Um pouco de História

Um pouco de História

primeira abordagem na escola parceira

Pelo ato do nascimento e pela nossa condição humana somos todos aprendentes e ensinantes a uma só vez. Sou, portanto, um pouco disso tudo há bastante tempo. Ao longo desse tempo tive oportunidade de desenvolver ora uma, ora outra dessas faculdades pessoais. Sempre fui considerado um bom aprendente, mas não posso julgar-me enquanto ensinante.

Enquanto aprendente, logrei a licenciatura em Pedagogia por uma questão de vontade pessoal para desenvolver a compreensão do "sistema" educacional brasileiro. Não contente com o alcançado, meti velas no rumo de um Mestrado em Educação Brasileira logo após dois anos da graduação e de ter sido efetivado como professor da educação básica. Na UFC defendi minha Dissertação no ano de 2001. Na hora em que estava prestes a iniciar a defesa recebi a notícia da nomeação como professor efetivo na URCA. Era, de algum modo, a coroação do êxito obtido pelo esforço.

A compreensão que buscava e encontrei não se coadunava com as minhas expectativas. No campo da ensinagem dei início a uma "luta" em prol da transformação que imagino necessária para que se modifique a forma como se leva a educação escolar às nossas crianças. É essa educação escolar que venho questionando e rotulando como insuficiente e mal direcionada. Afinal, a nossa educação tem objetivos claros e definidos em benefício da sociedade capitalista, pregando o individualismo, a obediência cega e alienada aos detentores dos meios de produção. A essa educação falta muito - para não dizer tudo - de humanismo.

Querendo aumentar meu cabedal intelectual de modo a poder aprofundar minhas reflexões, que desde o começo da ensinagem vinha desenvolvendo, tendo por base as práticas e os pensares de José Pacheco e António Nóvoa fui realizar estudos de Doutorado em Educação na UFPB. Foi mais uma luta que, finalmente, teve seu desfecho: 2013 recebi o título de Doutor e com ele aumentam as possibilidades de fortalecimento da luta pela causa já anteriormente indicada.

Ainda como mestre criei um Núcleo de Pesquisa e Estudo dos Movimentos Sociais e Educação (NUPEMSE). Através dele fui desenvolvendo minhas pesquisas e aproveitei para desenvolver um trabalho que passarei a chamar de "Extensão Universitária", mesmo se a situação não está ainda oficializada junto a IES em que desenvolvo as atividades.

No âmbito desse Núcleo vai surgir um Grupo de Estudo (GE) que se dedicará, com exclusividade, ao aprofundamento da teoria e principalmente da prática educacional desenvolvida na Escola da Ponte (José Pacheco) e, concomitantemente, com a teorização da prática de formador de António Nóvoa da UNL.

Após um contato mais efetivo com o pensar desses dois educadores começamos a vislumbrar a possibilidade de praticarmos um ato educativo menos calcado na prática impositiva e descontextualizada da realidade dos aprendentes e de suas necessidade, como essa que é oferecida pelo atual sistema. Tivemos a oportunidade de contactar com uma escola que já dava sinais de prática educacional diferenciada (veja foto acima). Era o começo desejado para uma prática sonhada durante um período de tempo assaz longo. Tínhamos algumas dificuldades em virtude das resistências existentes por parte dos "acomodados", mas a nossa persistência tem demolido as maiores barreiras que surgem ao longo do caminhar. Nem tudo são flores. Muito há para ser feito. Estamos a postos para lhes contar essa trajetória. É o que pretendemos fazer nas próximas páginas.